Calvície

Calvície é uma forma de  alopécia  caracterizada por uma gradual e progressiva perda de cabelos devido a fatores hereditários. O tipo mais comum de calvície é a alopecia androgenética, (AAG) . Mais comum nos homens e ocorre em aproximadamente 50%  eles.

A calvície pode ser causada por uma alteração genética herdada de uma substância de ocorrência natural chamada DHT (dihidrotestosterona). A 5-alfa-redutase é importante na formação de DHT e, consequentemente, níveis elevados de DHT estão associados com calvície.


Ela inicia geralmente com o afinamento, encurtamento, rarefação e  despigmentação gradativa dos cabelos nas regiões fronto-temporais da
cabeça, aumentando com o tempo e evoluindo para a atrofia e morte dos folículos capilares, mas preservando sempre as áreas laterais e posteriores já que são imunes à ação do DHT.


O diagnóstico deve ser realizado por um médico dermatologista através da tricoscopia no exame físico e se necessário, exames laboratoriais.
 

Há duas formas de tratamento: o cirúrgico e o clínico.


O tratamento cirúrgico mais comum e mais conhecido para combater a calvície é o implante capilar. Atualmente, as técnicas de implante, incluindo o microimplante capilar, apresentam resultado bastante natural e harmonioso para casos selecionados. O cirurgião dermatologista retira as unidades foliculares da região da nuca e transfere, fio por fio, para a região calva.


Já o tratamento clínico engloba loções e shampoos específicos e medicações via oral para um tratamento domiciliar e contínuo. Pode associar também intradermoterapia capilar e MMP (Microinfusao de medicamentos na pele) com resultados satisfatórios.