Hiperidrose

O suor é uma condição normal do nosso organismo, e sua
principal função é a regulação da temperatura corporal. A
quantidade de suor aumenta quando realizamos atividades
físicas, no calor ou em momentos de tensão ou nervosismo.


A hiperidrose é uma condição que provoca suor excessivo,
mesmo na ausência de fatores estimulantes
, podendo
ocorrer até mesmo com o paciente em repouso. Decorrendo da
hiperfunção das glândulas sudoríparas pode ocorrer em todo o
corpo ou ser restrita às axilas, mãos e pés.


A hiperidrose pode estar relacionada a fatores emocionais,
fatores hereditários ou doenças já existentes.
A transpiração em excesso pode prejudicar o convívio social do
paciente provocando constrangimento e influenciando
negativamente sua rotina diária. Pode ser classificada como
primária focal (aquela que geralmente localiza-se nas mãos,
pés, axilas, cabeça, ou rosto), e secundária generalizada
(causado por uma condição médica ou pelo efeito colateral de
uma medicação).


É importante uma avaliação e um exame clínico realizado pelo
médico especialista, para que esta condição possa ser
diagnosticada e tratada adequadamente.


Vários são os tratamentos disponíveis e devem ser
considerados de acordo com a intensidade dos sintomas e do
prejuízo para a qualidade de vida do paciente.


Pode ser incluído o uso de antitranspirantes, medicamentos
(por exemplo: drogas anticolinérgicas que bloqueiam o estimulo
às glândulas sudoríparas), iontoforese, aplicação de toxina
botulínica tipo A, a qual bloqueia temporariamente o estímulo
às glândulas sudoríparas no local tratado, e a simpatectomia
torácica endoscópica, procedimento cirúrgico indicado nos
casos mais graves.